♥ Minhas Frases

                                          Frase do dia...      



"Quando percebemos que não fazemos parte das prioridades de alguém, está na hora de mudarmos nossas prioridades também e dar valor somente àqueles que fazem questão de nós"
Por: Flávia Pereira

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Obs: Todos os textos escritos neste blog são de autoria minha, Flávia Pereira. Plágio é crime, está proibida a cópia de qualquer obra feita por mim sem os devidos créditos, de acordo com a Lei nº 9.610. segundo os Direitos Autorais.

♥ Comportamento

                                         Dolorosa dúvida        


Fotografia encontrada no We Heart It

A dúvida é uma agonia constante que insiste em dilacerar qualquer pedacinho de esperança que contém dentro de mim. Pensamentos repetitivos ecoam como se fossem aquela música irritante que você quer tirar da mente. "E se". Duas palavras que me causam uma tremenda frustração mental e emocional.

Ansiedade que causa dor no meu coração e que me deixa afobada, desesperada, sofrendo por antecipação e muitas vezes, sem necessidade. Mudo meus pensamentos, acalmo minha respiração e me distraio ouvindo música, lendo algum livro ou matérias e artigos interessantes na internet, tocando algo no violão, assistindo filmes ou alguma série atrasada — e que inclusive, preciso terminá-la. 

Coloco as matérias da faculdade em dia, estudo, olho para a janela do meu quarto e percebo a iluminação do Sol mudar. Escrevo alguns textos mas, sempre retorno a pensar, a me questionar e querer gritar, só por te querer ao meu lado e não saber o que fazer, pois depois de um período doloroso, passei a me fechar e desde então, tenho dificuldades de demonstrar meus sentimentos.

É possível você ter certeza de algo mas, ao mesmo tempo ficar com receio do que pode acontecer? Acreditar em alguma coisa mas, ter medo de falhar ou de se decepcionar? Oh dúvida que mata cada segundo da minha vida, que me impede de viver, de ser menos tímida... de falar com as pessoas, de se aproximar de um cara legal só porque um babaca me magoou. 

A dúvida nos faz ficar sem reação sobre inúmeras questões, tendo como resultado, nenhum resultado da nossa parte. Você simplesmente não toma alguma atitude... Ou faz as coisas com medo, por impulso. Ela te priva de muitas situações, te protege, assim como te atrapalha na maioria das vezes também. Meio termo, em cima do muro. Seria um aviso ou uma espécie de pedra no caminho? Paranoia? Intuição? Não sei, mas que confusão.

Às vezes, a nossa certeza vem quando menos esperamos, aquela resposta que tanto almejamos ter chega sem avisar de uma maneira positiva e que só basta acreditar que Deus nos ouve, que o que for pra ser, será na hora e momento certo. Tudo é uma questão de ter fé no que quer conquistar, seja lá o que for. Confiar que um dia tudo vai dar certo. E o que não for pra ser, deixe pra lá e segue em frente.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Obs: Todos os textos escritos neste blog são de autoria minha, Flávia Pereira. Plágio é crime, está proibida a cópia de qualquer obra feita por mim sem os devidos créditos, de acordo com a Lei nº 9.610. segundo os Direitos Autorais.

♥ Séries/Bullying

Fotografia encontrada no We Heart It

Precisamos falar sobre "13 Reasons Why" (em português, Os 13 Porquês). A série adolescente americana de sucesso da Netflix que foi inspirada no livro do homônimo de Jay Asher vem ganhado repercussão justamente pelos temas abordados: suicídio, bullying, assédio, "amizade" e depressão. Eu assisti essa série em apenas um dia na madrugada de 02/04 e contém 13 episódios. A cada episódio, mais um choque e pensamentos a flor da pele. Estou para escrever um texto sobre deste então, mas pela intensidade que me causou, preferi refletir por mais tempo e ouvir a opinião alheia sobre. 

E eu já deixo bem claro, quem não tiver um emocional forte, quem estiver passando por momentos parecidos... não é recomendável assistir. A série não agradou a todos, porque talvez achou forte demais, ou porque não entendeu a mensagem ou se identificou com alguns dos 13 acusados, ou porque simplesmente não gostou.



A série gira em torno de Hannah Baker (Katherine Langford), uma adolescente de 17 anos que decidiu interromper a sua vida (cometendo suicídio) devido a traumas e problemas que tem passado como o Bullying e assédio que acarretou a outros problemas sérios: depressão. Antes de falecer, ela gravou 13 fitas, cada uma com lado A e B, onde ela aponta 13 pessoas envolvidas e que seriam os motivos dela ter feito o que fez. Quando a fita chega nas mãos de Clay Jensen (Dylan Minnette), o mais próximo de Hannah, as gravações afetam ele de uma forma tão impactante, intensa, realista e uma indignação tão forte que o jovem decide fazer justiça, investigar e tirar satisfação com cada acusado, fazendo-os assumirem o que cada um fez com ela. Os envolvidos (que para não dar spoiler, não falarei quem são) fazem de tudo para Clay não revelar as fitas. Clay recebe o apoio do seu amigo Tony que acaba deixando alguns mistérios no ar.

Um detalhe que eu tive a percepção de observar foi o fato em que as cenas após a morte de Hannah são em um tom frio, azulado, deixando a entender que tudo ficou mais triste. Agora, nas cenas em que ela aparece, antes dela ter cometido suicídio, as cenas são em tons mais quentes, amarelados, dando a entender que tudo era mais feliz, alegre e amoroso. Outro detalhe é que nem todos se conscientizam pela morte dela, ou pelo menos não aparentaram, pensavam apenas no que iria acontecer com eles se as fitas fossem reveladas... Falta de humanismo total por parte de alguns personagens. A trilha sonora é incrível!

A atuação de ambos representa exatamente as reações e atitudes que adolescentes diante deste assunto obtêm. O ator Dylan Minnette atua de uma forma tão expressiva deixando transparecer a sua revolta, decepção e dor em relação a morte de sua amiga. Já a atriz Katherine Langford ao interpretar Hannah, nos passou exatamente o que um adolescente que sofre bullying passa: ansiedade, depressão, questionamentos, complexo de inferioridade etc. Sem contar a dor em que ela transmite.

A maioria das pessoas se posicionam como os personagens Justin e Courtney que simplesmente não se importam com o que fizeram e muito menos com a vítima. Infelizmente. E o posicionamento da escola diante ao suicídio dela é totalmente degradante, onde eles fazem de tudo para a escola não ser prejudicada. Os adultos na série atuam bem, dando enfase aos pais de Hannah.

A série no meu ponto de vista é boa em conscientizar o público, porém ao mesmo tempo não é agradável, pois é um conteúdo pesado. Deve-se ter um bom emocional para encarar com seriedade o que é abordado no decorrer da trama e clareza para entender a mensagem. A série tem seus defeitos, mas o que vale é o conteúdo e incentivar a pessoa a procurar ajuda. 

As cenas são bem fortes e confesso que me causou indignação e desconforto. E tenho passado a observar mais ainda as atitudes das pessoas ao meu redor. É de suma importância que todos assistam a está série, principalmente aqueles que já praticaram/praticam bullying com as pessoas e se conscientizarem de seus atos e quem sabe, pedir desculpas a vítima e ajudá-la. Em certos graus, pode parecer nada, mais uma atitude de pedir perdão já é um bom passo.

 A série está disponível no Netflix e se prepare pelo que vai assistir!





As pessoas deveriam aprender mais a respeitar o próximo. Ninguém, absolutamente NINGUÉM sabe o que se passa internamente dentro de uma pessoa, as lutas que ela enfrenta dentro de si. Bullying não é uma "brincadeirinha", é CRIME! A série trata deste assunto com bastante seriedade de uma forma intensa e que ao meu ver, chocou a todos que assistiram. Não pensem que ao assistir, será apenas mais uma série adolescente americana no estilo de filmes colegiais. Muitos só começaram a assistir porque todos estavam vendo. Esses assuntos devem ser tratados e levados a sério, pois a cada minuto, um jovem tira a sua própria vida e o grande motivo disso tudo é o bullying que as pessoas cometem com outras. 

A situação da Hannah não é todos que passam ou passaram. Mas, as atitudes dos envolvidos na série é o que são o da maioria. Como por exemplo aquelas pessoas que apenas assistem e gostam de por "lenha na fogueira" querendo não, também fazem parte dos maus atos, pois poderiam ajudar a vítima. Falar mal de alguém sem realmente conhecer essa pessoa também é considerado a pratica de bullying, pois você está ferindo a imagem de uma pessoa... E você agressor que gosta de bater, humilhar, difamar, desrespeitar, vai ganhar o que fazendo isso? Eu sou totalmente contra ao bullying/cyberbullying e luto para isso acabar. 

Se você sabe que seu amigo está passando por momentos difíceis, não diga coisas do tipo:" se você não mudar, eu vou dizer para todos virarem a cara para você". Amigo que é amigo não fala uma coisa dessas e eu já ouvi isso. Já enfrentei muita coisa sozinha, recebi apoio de pouquíssimas pessoas... Isso me fez ficar mais forte, cada vez mais empática e ter amadurecimento emocional. 

Você que estiver passando por momentos difíceis na escola, trabalho ou faculdade e para você que já passou também, saiba que se precisar pedir por socorro, fala! Se precisa de ajuda, peça! Fale com alguém de confiança, seja seus pais, irmãos e os amigos certos. Não fique calado, não sofra calado e dê uma chance a sua vida, você merece ser feliz. Depressão e ansiedade são doenças, não são frescura! Não deixe uma pessoa ridícula te ferir, você é forte e não é atoa que a pessoa te escolheu. 

Vamos aprender a não praticar o bullying, não despreze, não rejeite uma pessoa por ela ser mais tímida, gorda, magra, fora do padrão (se tem vontade de falar com uma pessoa, fale). Não espalhe mentiras, não faça fofocas alheias sem saber da verdade. Difamação, calúnia e injúria são crimes. E repito mais e mais uma vez: Não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você. Vamos ter mais empatia, mais amor pelo próximo. Ninguém é obrigado a gostar de ninguém, mas a ter respeito sim!
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Galera, se vocês quiserem contar suas experiências e com elas ajudar alguém superar isso, ou até mesmo pedir um conselho para mim sobre, basta vocês clicarem em Contato e preencher o formulário corretamente, lembrado que se deve informar a idade e aonde mora! Simples não é? Então, mande a sua história, sua dúvida, sua situação que eu terei o prazer de lhes ajudar. AHH! E não esqueçam de curtirem a fan page para ficarem sabendo dos post's e novidades do blog e nos sigam no twitter. Cliquem AQUI  para curtirem a fanpage! Xoxo ;*
 
Layout criado e codificado para o blog Lady Stronger | Cópia proibida © 2016